Nossa impressão sobre o Titanic Museum, na Irlanda do Norte

Um dos pontos altos da minha visita a Belfast, capital da Irlanda do Norte, era conhecer o Titanic Museum, chamado de Titanic Experience. Ele é um dos pontos mais visitados quando se fala nos passeios da cidade e não nos arredores, quando você precisa reservar um tour ou alugar um carro. Fiz um roteiro de dois dias em Belfast e contei aqui como foi essa experiência. Cheguei a Belfast em um sábado, às 12h, e deixe o atrativo para o domingo, logo cedo. Comprei o ingresso na entrada mesmo e paguei 19 libras, , em agosto de 2019. Mas você pode comprar online no próprio site do Titanic Experience e conferir os preços atualizados.

Tem folheto guia em português grátis. Se quiser o áudio guia, ele custa 4 libras e também tem em português. Acompanhando pelo áudio, você vai gastar cerca de 1h40 para a visita completa. Mas o tempo é livre para os visitantes.

Imagens do planejamento, construção e lançamento do Titanic ao mar

O prédio do museu fica no Titanic Quarter, um quarteirão inteiro dedicado à memória do transatlântico. Tem também hotel, bares e restaurantes. O museu foi inaugurado em 2012, exatamente 100 anos após o naufrágio do Titanic, e ele foi construído no estaleiro onde o navio foi feito, durante dois anos, em Belfast.

O prédio lembra a proa do Titanic e tem a mesma altura do navio. Ele é revestido com 3 mil folhas de alumínio para lembrar as ondas do mar. É uma estrutura moderna e linda. Dentro do prédio, em cima do estaleiro de Harland and Wolff, é como se você estivesse na proa do Titanic.

vista de dentro do museu é como se você estivesse na proa do Titanic

A medida que você passa pelos ambientes, os sons, imagens e objetos fazem com que você se sinta dentro da embarcação.

Navio em números

O Titanic tinha 270 metros de extensão e 28 metros de largura. Ele pesava, no total, 46 mil toneladas. O casco tinha 2 mil placas de aço quando foi lançado ao mar e o navio todo tinha 3 milhões de rebites. Tinha 29 caldeiras e chegava a 44 km/h.

Ele foi construído para ser o mais luxuoso e moderno navio da época. O plano era claro e audacioso: construir um navio que jamais afundaria. Foi o segundo navio a ter piscina aquecida, que só podia ser usada pela primeira classe. A bordo, o Titanic levada 1.316 passageiros e 913 tripulantes. O navio tinha ainda 16,8 mil garrafas de vinho, cerveja e conhaque, 34 toneladas de carnes e 100 mil unidades de frutas.

Objetos encontrados no fundo do mar 73 anos após o naufrágio

Rota

Operado pela empresa White Star Line, em 4 de abril de 1912, o Titanic saiu de Southampton, na Inglaterra, rumo a Nova Iorque, nos Estados Unidos. Após 8 dias de viagem, o capitão Edward Smith começou a receber de outros navios os alertas de icebergs, mas o Titanic não alterou sua rota. Dois dias depois, em 14 de abril de 1912, às 23h40, o Titanic se chocou com o iceberg. Um estrago de 12 metros no casco permitia a entrada de 7 toneladas de água por segundo.

Apenas 2h e 40 minutos depois, às 2h20 do dia 15 de abril, o Titanic afundou completamente. O número total de mortos gira em torno de 1.515 pessoas, mas há muitas divergências quanto a isso.

Mensagens trocadas pelo capitão do Titanic e capitães de outras embarcações

No museu, todos esses momentos são relembrados. Os diálogos do capitão com outras embarcações, o desespero da tentativa do socorro e encontro do navio naufragado, 73 anos mais tarde, no mar do Atlântico.

É uma experiência de imersão mesmo. E super válida. O museu tem 5 andares e 9 galerias com tudo relacionado ao Titanic e muito do que foi recuperado no fundo do mar. A estrutura do museu custou 97 milhões de libras e é o ponto mais visitado de Belfast. Vários filmes relatam a experiência do gigante Titanic.

Veja outros destinos do Vem Viajar na Europa